Time Plus News

Breaking News, Latest News, World News, Headlines and Videos

YG da Coreia define Yang Min-seok como CEO e dá estreia oficial ao BabyMonster

MUDANDO DE TRILHAS

YG Entretenimentoa empresa por trás da sensação do K-pop Blackpink, nomeou Yang Min-seok como seu novo e único CEO. Irmão mais novo do fundador da empresa, Yang Hyun-sun, ele foi anteriormente CEO adjunto de Hwang Bo-kyun.

O anúncio foi feito logo após a assembleia anual de acionistas da YG que encerrou as contas de um ano em que as receitas subiram 65%, para 430 milhões de dólares.

A empresa, que recentemente negou ter pago US$ 30 milhões para manter sua posição com Blackpink (mas vi os membros individuais do grupo feminino assinar contratos de representação pessoal com outras agências) está lançando ativamente Bebê Monstrooutra artista exclusivamente feminina que é vista em alguns círculos como uma sucessora de Blackpink.

BabyMonster, que foi formado no final do ano passado através do reality show “Last Evaluation 2023”, é um grupo de sete partes com membros da Coreia, Tailândia e Japão. O grupo lançou singles no ano passado e em fevereiro. Mas a YG agora está descrevendo o mini-álbum e o novo single “Sheesh”, lançado em 1º de abril, como a estreia oficial do grupo.

Assista ao trailer de “Sheesh” aqui:

Com uma forte recepção às novas faixas, BabyMonster já está agendado para uma turnê de fanmeeting em cinco territórios: Cingapura, Japão, Taiwan, Tailândia e Indonésia.

FINAL DE CONTROLE CRUZ

Tirso S. Cruz IIIo ex-ator principal que foi nomeado presidente do Conselho de Desenvolvimento Cinematográfico das Filipinas em julho de 2022, renunciou. Num comunicado publicado no site do FDCP, Cruz disse: “Este não é o fim. Posso já não ser o presidente, mas farei sempre parte do FDCP. Continuarei a apoiar a indústria cinematográfica filipina como ator e como cidadão.” Ele não deu explicações sobre sua saída após apenas 19 meses, mas agradeceu ao presidente do país, Ferdinand “Bongbong” Marcos Jr., por confiá-lo.

SUBSÍDIOS DOCUMENTÁRIOS

Coletivo Bitchitra: Mulheres Indianas em Documentário, uma rede de mulheres indianas e diaspóricas e cineastas não binários, divulgaram suas bolsas para 2024, onde cada cineasta é acompanhado por um mentor, recebendo apoio por um ano. A inauguração de US$ 4.000 Sriyanka Ray Grant em parceria com Marrom Meninas Doc Mafiaem memória do falecido artista comunitário, vai a Moupia Mukherjee para “Murshida”.

No âmbito da bolsa de documentários e mídia do coletivo, seis cineastas indianos baseados na Índia e nos EUA receberão uma doação de US$ 2.000 cada, financiada pelo Color Congress, para progredir em seus projetos documentais de curta ou longa duração. São eles: Rajani Mani para “Antes da Festa”, orientado por Farida Pacha; Nazia Khan por “Oh Believers”, orientado por Miriam Chandy Menacherry; Trisha Bhattacharya por “Along the Rain Trees”, orientado por Sinali Gulati; Zainab Sultan por “Stand Up for Madinah”, orientado por Chithra Jayaram; Poorva Bhat por “What’s the Film About”, orientado por Shuchi Talati; e Geetanjali Gurlhosur por “Where Do We Go From Here?”, orientado por Mamta Trivedi.

SUCESSO NO SUL DA ASIÁTICA

A segunda edição do Casa do Sul da Ásia no SXSW atraiu o maior número de talentos e multidões do sul da Ásia nos 38 anos de história do festival, disseram os organizadores. O evento também viu o anúncio do Tasveer Film Market, que será realizado de 8 a 13 de outubro em Seattle, como parte do único festival de qualificação para o Oscar do Sul da Ásia – o 19º Tasveer Film Festival. Com sede nos EUA Grupo de Cinema RASA coletivo de cinema, que foi lançado em Sundanceexplorando projetos com protagonistas femininas fortes, narrativas centradas na justiça social e histórias que retratam personagens muçulmanas em papéis positivos e fortalecedores, recebeu o seu primeiro investimento e participará no mercado Tasveer, foi revelado no evento.

CURTA AQUISIÇÃO

da França Canal+ Adquiriu Rahul RoyeO curta em hindi “A Lullaby for Yellow Roses”, que participou do Festival de Curtas-Metragens de Bruxelas, do Festival Internacional de Curtas-Metragens Flickerfest, qualificado para o Oscar, e do Festival de Cinema de Kaohsiung, entre outros. A coprodução Índia, Kuwait, Paquistão e Itália é produzida por Abdullah Al Kandari, Tushar Tyagi e Abid Aziz Merchant, com a Sayonara Films cuidando das vendas e distribuição.

MÚSICA E DANÇA

Música Bhansali lançou outra faixa do álbum inaugural da gravadora, “Heeramandi: The Diamond Bazaar”, do autor indiano Sanjay Leela Bhansalia obra-prima de Netflix série, dirigida e composta por ele. O número “Tilasmi Bahein” é cantado por Sharmistha Chatterjee, com letra de AM Turaz. Apresenta Sonakshi Sinha e é coreografado por Kruti Mahesh.

Source link